Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Trabalho e finanças no tratamento do câncer de mama

Autoria: Marcelle Medeiros, presidente da Fundação Laço Rosa

É possível equilibrar a vida profissional com o tratamento. Isso ajudará você a se manter ativa e motivada

 

Receber o diagnóstico de câncer pode causar impactos inimagináveis na vida da mulher. Toda a rotina que se tinha até então parece deixar de existir: cuidados com os filhos, com o cônjuge, consigo mesma, a relação com os amigos e com o trabalho. É necessário equilibrar as atividades do dia a dia e a dedicação ao tratamento e aos cuidados. 

Uma pesquisa realizada pela Fundação Laço Rosa em 2019, em parceria com o LinkedIn, com pacientes e ex-pacientes de câncer de mama sobre o impacto da doença no mercado de trabalho, apontou, entre outros dados, que apenas três em cada dez pacientes que enfrentam ou que já enfrentaram a doença continuam trabalhando, e que conciliar os sintomas do tratamento com a rotina profissional está no topo das principais dificuldades encontradas (28%). 

Algumas mulheres conseguem manter sua rotina profissional durante o tratamento, enquanto outras precisam reduzir e até suspender as atividades nesse período. Conversar com o chefe ou com os colegas é importante nesse momento, pois existem alternativas, como flexibilizar ou reduzir a jornada de trabalho, ou trabalhar em home office, por exemplo. Estar atuante ajuda você a manter sua autoestima, sem falar na manutenção do padrão de vida. No entanto, é preciso respeitar seus limites e estar em contato constante com o seu médico para que o trabalho não traga riscos ou prejuízos a sua saúde. 

Antes de tomar uma decisão, pergunte ao médico de que maneira o tratamento pode impactar sua rotina no trabalho. Em alguns casos podem ocorrer dificuldades de concentração e problemas de memória. Se você perceber que está enfrentando dificuldades nesse sentido, que tal montar um diário de trabalho? Nele você pode anotar seus compromissos, ideias que deseja lembrar e decisões tomadas durante as reuniões ou conversas de trabalho. Também são úteis listas de atividades que você precisa realizar e a definição de prazos e metas. Tenha um cronograma para ajudá-la a se organizar melhor e a não se esquecer de nenhuma tarefa e sentir-se confiante. 

Há ainda situações em que a paciente se afasta e que, quando retorna ao trabalho, já não se sente apta a realizar as mesmas tarefas ou parte integrante daquele espaço. Embora isso possa gerar um sentimento de tristeza, você pode encarar como uma oportunidade de repensar sua vida profissional e recomeçar de uma maneira diferente, e até mesmo descobrir novas habilidades ou empreender. 

Para quem está em busca de recolocação ou é empreendedora, existem plataformas como a da Fundação Laço Rosa, a Contratada (www.contratada.com.br), que tem o objetivo de atender as mulheres que encontram dificuldades para voltar à vida profissional. Essa ferramenta ajuda as pacientes a se recolocar no mercado de trabalho ou a abrir seu próprio negócio, contando com cursos de capacitação on-line gratuitos que possibilitam o desenvolvimento de habilidades empreendedoras ou a conquista de uma nova vaga. 

Se você está em busca de uma nova oportunidade profissional, lembre-se de que você não é obrigada a contar na entrevista de emprego sobre o fato de ter tido câncer e estar em tratamento ou tê-lo concluído, a menos que você tenha uma limitação visível e que isso possa causar preocupação em relação à sua capacidade de exercer a função para a qual está se candidatando. 

Se as perguntas surgirem, seja honesta. Diga que você passou por um problema de saúde, que está em tratamento e superando a doença. Concentre-se em falar sobre suas habilidades e competências. Além disso, explique que precisa, momentaneamente, de um horário de trabalho mais flexível e tente tranquilizar seu futuro empregador de que você conseguirá atender a todas as expectativas.

No caso de você ser dona de seu próprio negócio, existem maneiras de evitar uma perda significativa de renda nesse momento. Peça ajuda aos seus amigos e familiares, ou então a um parceiro de negócio, deixando mais fácil o gerenciamento das tarefas mais simples. Peça ajuda a um consultor financeiro para que ele ajude você a descobrir onde é possível economizar e assim absorver os impactos financeiros caso seja preciso você se afastar do trabalho por um período. Por fim, tente também ter um horário flexível ou trabalhar de casa. 

A descoberta do câncer nem sempre é motivo para deixar suas atividades normais totalmente em suspenso. Algumas delas podem continuar a ser realizadas, como as profissionais, desde que isso não interfira nem prejudique o tratamento. O segredo é sempre respeitar seus limites e seguir as orientações de seu médico.

Marcelle Medeiros é presidente da Fundação Laço Rosa